31.1.03

é sempre bom enconstar em uma janela e se perder em pensamentos, não importa muito o horizonte através dela, além de ele influenciar bastante os assuntos pensados, mas a janela em qual enconstamos mesmo, localiza-se dentro de nós e lá sim, visualizamos o horizonte escuro, onde a clarida nos faz parar os olhos
e fixarmos um ponto ao qual não estamos olhando...

infantil

ai que saudade que me dá
de minha infância querida
do meu pé de genipapo
das caçadas as borboletas
do pavão mmorto
e do pé de araçá
dos saguins nos pés de eucalipito
das corridas de ximbras
das aventuras no rio da ponte
das caçadas as jacas
e mais ainda os pés de jambo
minha fruta favorita
de meus amigos
e até daqueles chatos
que só queriam ser os maiorais
das festas juninas
na época de meu aniversário
das folgueiras, das bombas
e das tentativas de fazer balões
da mariana que me adorava
e do que a gente fazia escondido
da irmã do afonso
do bio e do nelson
motoristas da nassau
do clube do sesi
e do meu professor de natação
do metrô de Jaboatão
das aulas de judô
e das gatinhas do Colégio Maria Tereza
da época que não havia preocupações
sempre fui muito bem educado
meio chato, mas sem dar muito trabalho
só quando ia pegar banana
com o Max, o jardineiro zarolho
ou quando subia no telhado pra pegar pitomba
quando prendi um cassaco
e disse pra todos que tinha pego um timbú
ou foi um téjio, não lembro
lembro que meu tio riu às lágrimas
dos carros velhos do meu pai
e suas mirabolantes idéias de ganhar dinheiro
das lutas de espadas de bambu
e das fugidas para fumar meus primeiros cigarros
aos oito anos de idade
lembro de quase todos
gostaria de lembrar de muitas outras coisas
coisas que me fazem felizes
por algumas imagens
mas falta outras, como um filme pela metade
eu fui feliz
até o dia em que comecei a entender
por quê naquele maldito dia
estava tudo bagunçado no quarto de meus pais
até então eu não sabia
que por causa daquele dia
é que meu pai dormia no sofá
na verdade
não lembro se meu pai já dormiu
realmente na cama de minha mãe
ah, e eu odiava os sustos
e as cócegas que minha irmâ fazia-me
tenho trauma até hoje

cada vez que entro aqui ganho a mais e mais a certeza de que cola fode com os neurônios
(sempre encontro algo louco para reclamar, dessa vez são os shout outs, que às vezes nem aparecem, mó loucura)

Sobre a arte em si, é tudo uma questão de tendência, ou pior ainda, modismo. Isso de barroco, modernismo, não existe, o que existiam eram pessoas que faziam arte de todos os tipos em todos os tempos, mas a moda não deixaram elas aparecerem, e a partir daí apenas alguns grupos foram se destacando ou sendo destacados (o que é diferente).

30.1.03

e quem tiver afim de uma camisa do site é o seguinte:

é só deixar aí também um comentário como seria ser um cheira cola, pode ser ficção ou um estória real vivenciada, vou logo avisando, quem escrever demais, eu não vou ler, pois sou super preguiçoso

o vitorioso ficará por conta de reunião secreta dos alucinados escritores do cheiracola.blogspot.com

e só vale se o campeão marcar encontro com nóis para entrega do prêmio

vale ressaltar, a camisa é grafitada

fontes bastante importantes e confiáveis, informaram-me que amanhão tem bar da sexta, lá na reitoria

outra coisinha, quem tiver afim de alguma camisa da dona maria, ou da cogumelos, ou da paranóia fatal s.a. é só deixar o recado aí que eu encomendo, o preço sai a partir de 10conto, dependendo do estilo do camisa, podem ser versões feminas, regata ou normais (camisas grafitadas)
qualquer coisa deixa um comentário e tal

se um dia raiar o sol
ainda tenho a lua pra me iluminar
se um dia me vejo só
eu sei que o bom tempo ainda vai me ajudar

e sigo pela estrada
cheirando o seu caminho
a cidade me acompanha
e eu vou na manha
rimando, já caindo

eu sigo tua pegada
e vejo o teu destino
as cores me propagandam
por obras de feitiços

queria eu errar e sei que não errei
queria não errar e sei que eu errei

seguindo o deserto
por trás do arco-íris
a estrada é de ouro

pedaços de algumas letras antigas
com novíssimas adaptações

para falar sobre amor e sobre o post do lula lá embaixo que gerou boa polêmica, ditarei a frase de meu eterno brother de banda, Danilo Maluco: "o amor é uma coisa capitalista"

tecla sap: tudo que ele dá, ele quer em troca, e exige até mais...

muito bem, muito bem, está tudo voltando ao normal, eu acho

vou ter que pagar mó micão, vou ter que andar de esporte fino na formatura de uma das minhas melhores amigas

fudeu

mas vai valer a pena

ah, saquem só

nós da casa lá no jaraguá tá de número novo, num vou botar aqui pra evitar trotes e tal, mas liguem pro antigo ou perguntem na rua...

voltamos a internet bem sucedida (eu acho)

29.1.03

SEM TITULO.


Minha mente é um bosque, por onde me busco só...

"O futuro do amor é uma coisa drástica no mundo moderno, pois o amor não só casa, comida e roupa lavada. As mulher tem que se consietizar de que os homens estão muito sofredores devido ao atual estágio de idependençia feminina das garotas. Elas só querem sexo daí o sexo opostyo se defende fazendo oposição a isso, criando um verdadeiro mercado sexologico do mundo atual"....essa perola foi feita no VESTIBULAR da UFAL...um cara me pediu pra corrigir uma especie de rascunho do que ele tinha feito e lembrava depois que saiu da prova...não vou por o nome seria sacanagem, mas pô...ME ESPANTO COMO AS COISAS ANDAM....CARALHO MEU IRMÃO QUÊQUÈISSO???

Aline

Ela racionaliza seu instinto de mulher
Cai em campo atrás do quer
Não fica pra trás...Usa as artimanhas da fé
Sem maquiagens dispensa apresentações e bagagens
Na beleza da arte de se refazer...
...quando cai de um céu de miragens, imaginações e imagens
(Um sexto sentido que não escuta o sentido obrigatório do fio condutor)

brilha em seus olhos o que conduz sua utopia
E sem chegar perto ela chega lá quase todo o dia
Manda o recado sem abrir a boca
Desfruta de sonhos no país das testas ocas
Ela sabe ser mulher sem precisar ser igual as outras...

Manda aos ares os concreto onde apoia a razão
Se o bom senso perde o senso do poder do amor
E agasalha a dor no abrigo anti-bombas do coração
Porque sabe que ganha com tudo que perdeu ou faltou...
Há dores que na vida sempre requer
Os braços sagrados de uma sábia mulher
Um passeio a dois em silêncio no campo de guerra
Quando chove bombas e sempre erram
os olhos que te ensinam a vê...
...ela é o sensível espírito selvagem que ajuda a me mover...

28.1.03

Hoje lembrei de um site, que não lembrava qual era o endereço. Agora que retornei com minhas memórias, poderei socializar com vocês, caros amiguinhos.
O Sol da Meia Noite
Tem algumas coisas bem engraçadas, vale apena passar lá.

27.1.03

caralho, agora que percebi, meu dedo indicador esquerdo é torto para esquerda.....


alteorsblmnar

não estou mais nessa para vencer, estou para sobreviver, o jogo é o jogo e o importante sempre foi/será participar, e eu participei, olhar para trás e vê o que foi feito e o que fizeram, nenhum é errado, mas todos não estão certos, não se deve perder o bom senso e o algo bastante interessante é como parecemos com nossos pais, é verdade, eles mesmo, aqueles defeitos que passamos a vida reclamando, nós os herdamos, todos nós, não há como não dizer, e tudo não passa de hábito, mudar o hábito, melhorar o hábito, possuir bons hábitos nos fazem cidadãos, pois o ditado mais certo para o momento é aquele que fala que é o que é da casa vai a praça, é evidente, hábitos são hábitos e quando os possuímos, levamos para todos os lugares e por mais que nos controlemos, vez por outra, soltamos nossos hábitos em lugares incovenientes, plantai e colhei bons hábitos, não lembro de alguém gostar de alguém por possuir maus hábitos, escovar os dentes, tocar violão de manhã cedo, masturbar-se antes de dormir, ler, rezar, chamar palavrão, possuir imenso dicionário de gírias, romantismo, poesia, ensaiar, assistir a um bom filme, acessar, fumar, beber e até matar...
hábitos, os maus hábitos quando mostrados com mais intensidade (convivência) pode até nos afastar, eu mesmo tenho uma interferência de freqüência tão grande com minha mãe, não é pq. eu quero, eu gosto dela mais que quase tudo no mundo, ela tenta fazer o bem para mim, eu reconheço isso, mas na mesma casa não dá mais, tem perfume que quando se mistura com seu cheiro me trás agonia, seu jeito embriagada me dá arrepios, mesmo que ela não faça nada de errado e a única coisa que posso fazer para continuarmos no amando, é nos afastarmos...
se eu posso fazer isso com minha própria mãe...

meu jogo de cintura é a minha fé

o dia em que meu peito parou

cap. final - o filme

fui acalmando-me lentamente e aí sim foi passando aquele filminho
retrospectivo da última vida, a primeira coisa que me veio a mente,
foram minhas bandas, a cogumelos cheia de atitudes e sons e pegadas
loucas, a dona maria, na minha opinião, a primeira banda a fazer algo
realmente alagoano (que pretensão), pôxa, duas coisas, duas vitórias
musicais minhas, ou melhor, da qual fazia parte... e agora? como ficará
tudo?.. depois venho-me a mente a rosto de minha melhor amiga, a pessoa
que mais prezo, aquela que confiei até o fim de minha vida (literalmente),
mas ela me menosprezou, deixou-me na vez que mais precisei dela, eu sabia
que algo estava para acontecer e pedi-lhe para vim me ver, mas sempre
algo acontecia e ela não vinha, ela podia fazer tudo, conseguia fazer
tudo, mas nunca conseguia vim me ver, eu não a culpo, mas acho que ela
podia ter se esforçado mais, agora é que ela não vai me ver mesmo,
além dela vieram outras, algumas tão sinceras, uma delas (fernanda)
sei que vai sentir minha falta de verdade, com o coração, não com o
egoísmo, como outras, que com o passar do tempo foram de decepcionando
cada vez mais, veio-me uma, a qual não consegui me perdoar até hoje pelo
vacilo que a fiz, desculpa camila, lembrei de outra, a qual todos dizem
que sou eternamente apaixonado, mas vou dizer-lhes, sintonia não está só
no corpo, tem a ver com a alma, o espírito, e essa nunca teve isso comigo,
lembrei de várias amigas e amigos, mas esses nunca me entenderam de
verdade...

26.1.03

o dia em que meu peito parou

cap.2 - meu próprio sangue

acordei meio anestesiado e sentir muito frio, não entendia o porquê
daquele sonho esquisito, quase nunca lembro de meus sonhos e este
parecia tão real, mas não era, eu estava vivo, vivinho da silva,
foi quando percebi algo errado e olhei, como no ímpeto, lentamento para
trás, tinha vidros no chão, de minha janela quebrada, eu não pude
acreditar, estava acontecendo de novo, mente repetitiva, nunca mais eu
tive isso e... puf... meu sonho, lembrei ter sido do sonho aquela cena
louca, confusa, mas o pior estava por vir, o que vi? chorei quando vi,
meu corpo em minha própria cama, nenhum de vocês há de imaginar o que
é ver o seu próprio corpo morto, sem um pingo de movimento, morto, cheio
de sangue no peito e no colchão, eu não conseguia acreditar em nada
daquilo tudo, eu havia desencarnado, eu já acreditava no espiritismo,
mas não queria, não estava preparado para me ver naquela situação...

uma abordagem policial, uma estranha sensação de solidão, gritos e mais gritos...

há mais de cinco anos atrás prometi para mim mesmo que irei ser feliz, ainda não esqueci de minhas promessas, tenho planos e não seguirei outro caminho, não mesmo, a primeira coisa que consegui em prol de minha façanha, foi o aluguel da bendita (maldita, sei lá) casa no bairro nobre do Jaraguá, que de nobre não tem nada, não se pode nem olhar a praia a noite, vou lhes ser bastante sincero, nunca tive tanto medo em toda minha vida, mas me sai bem, modéstia parte, o poder da mente é único, e continuo vivo, mas até agora não esqueci nem os nomes, nem os rostos, nem as atitudes e muito menos as armas, riam, podem rir a vontade, mas eu fiquei cabreiro, nunca vi a morte tão de perto (esse era meu pensamento, “é hoje”)...

não consigo falar com as pessoas que mais preciso, eu ando triste, mesmo com tudo correndo bem, eu ando triste, triste com tudo, como se algo sugasse as forças que usava para lutar pelos meus sonhos, sinto que preciso deixar algumas coisas de lado, para poder seguir em frente aos meus objetivos principais, sinto que preciso rever quais são meus objetivos principais, e é o que faço a partir de agora e rodeado por influências capitalistas, deixarei de lado o que não me interessa e cultivarei somente as sementes do lucro, sim, o nome disso é revolta e não há quem me faça voltar atrás e só pq. sou amigo irei avisar, não se iludam com minha cara de santinho, estarei julgando cada ato de cada um de vocês, a partir de agora eu serei mentor do meu destino e juiz da minha vitória (não me interessa mais a derrota, já aprendi o que queria com ela)...

estar errado é algo bem diferente de perder a razão, mas quando perdemos a razão, acabamos errados também... e tudo se iguala...

começo a aprender para quê sirvo, e não estou gostando nada disso...

é triste, mas se tudo continuar do jeito que está (o que é quase certo), terei que deixar muitas felicidades para a gaveta das lembranças...

“bum, a bomba vai explodir”

24.1.03

o dia em que meu peito parou

cap.1 - bala perdida

estava preparado para dormir, senti algo estranho, um barulho de janela
quebrada, uma forte do dor no peito, levei as mãos ao mesmo e pude
sentir um líquido quente escorrer por entre meus dedos, estava fraco,
assustado, meio que entendendo tudo, mas sem entender coisa alguma,
consegui esticar meu pescoço e pude ver minha camisa cheia de sangue,
entrei em desespero, um quieto desespero, olhei para trás, tinha vidros
no chão, de minha janela quebrada, "uma bala perdida", foi tudo o que
pude pensar com a consciência, foi tudo muito rápido, e não conseguia
suportar aquela dor, esse papo de filminho no momento da morte, não
vi nada disso, de repente a dor foi sendo substiuída por fraqueza,
um certo tipo de sono...

a lei das reencarnações

a vida nos dá a vida e depois nos tira a vida, e nos julga a vida.
daí ela nos dá outra vida, onde por ventura da antiga vida teremos
facilidades ou dificuldades (aprendizado) e nos tira a vida.
depois ela nos dá outra vida que por motivos da segunda vida, ela
nos castiga para sermos fortes, ou somos fortes só para merecer
melhor uma futura vida, aí ela nos tira a vida, e sem vida,
relembramos todas as nossas vidas, e escolhemos como queremos nossa
próxima vida, ela nos dá um missão, mas nessa nova vida, não temos
lembrança nenhuma, de nenhuma das velhas vidas, e sabemos possuir uma
missão que não sabemos possuir, aí falhamos ou não, se não seremos cada
vez mais feliz, se sim, ficaremos assim, até conseguir

Já era...

Cinco longos anos, isso, ou mais não sei. Depois de tanto tempo, arranquei o passado, passado, meu cabelo se foi, arrancado, cortado. Tantos cuidados, sacrificio, desperdiçado, ou não. Cortei, e que se foda, já tava agoniado, lava cabelo, seca cabelo, penteia cabelo, lava cabelo.
Ontem larguei na rua, aquilo que me pertencia, e fazia parte de minha identidade, salve dona maria. Algumas pessoas não me reconheceram, outras acharam que eu era o tup (já que a imagem dele é de um ser com cabelo curto), outros disseram que eu sou viadinho, algumas falaram que fiquei bonitinho. Sei lá, é diferente, estranho. A imagem muda, sensações diferentes, até a cabeça fica leve...
Perdi a identidade?? Talvez.
O Lee não me reconheceu a primeira vista, depois ficou repetindo, "é não, é não, é não, é não. Que porra é isso, que porra é isso, que porra é isso." E ainda complementou, "O que será da Dona Maria? Se não tem mais dona maria na banda??" (é o nome da banda foi retirado de fatos hilarios que ocorreram comigo, mas depois eu explico isso).
Bom é isso, ano novo, vida nova, casa nova, cabelo novo, prisão...
Isso, amigos não se preocupem se vocês não me reconhecerem. Se me encontrarem na rua, e tiverem dúvida, perguntem, encarem, olhem...pois eu ainda sou eu, só que sem a força de sansão...

WHERE??? WHERE??? WHERE IS??????????????? WHERE IS MY HAIR??????

22.1.03

Estou a caminhar, pelas trilhas do bosque encantado, quando encontro ela, toda de preto, linda e maravilhosa, a me esperar, vestido negro de cetim.................----=======|||=======----.................- Óóó besouro por onde andas? Retire-me deste palco carregado, jogue-me através da cortina, silencie-os, fale-me, o que há no passado........ó velho...........por favor, não vá agora, ainda não é a hora....



viagens longinquas de um tempo passado distante do que já chegamos e porvindouros...

POFT...

O ar, carregado........sutil.....

Não te esqueci amigo raul, o que me falaste continua aqui dentro...

21.1.03

essa porra tá dando pau, isso é uma merda, não se pode nem ter a porra de um blog decente nesse mundo virtual, até a blogger tá com frescura, vão se fuder caralho, qual foi, bug do milênio atrasado é? ou descriminação mesmo

isso mesmo, estou puto já

eu mando a porra num dia, só aparece no outro, eu configuro de um jeito, aparece de outro, vão a merda

(unf.)

o almoço

tem hora mais feliz do que o toque de meio-dia depois de 4 maçantes horas de trabalho, sem nem mesmo meiozinho coffee brake para você enganar a fome?
é isso mesmo, as 11 horas de hoje, sai de minha cadeirinha e fui tomar um cafezinho para ver se melhorava o mal estar, é que inventei de pegar um virose misturada com sinosite (que diabos, nunca tive isso, num sei sem como escreve), o corpo ta um moleza só, tosses e mais tosses incansáveis, dores de cabeça, incômodos e tal, acho que minha paranóia tem a ver com isso, algo psicológico metafisicou-se (será possível?), senti um dor no peito, não era de sentimento, acho que tem alguma veia entupida (fias do cranco), mas aí lembrei do almoço, que fome, nossa senhora, que fome (muita fome mesmo) e aí você pensa no prazer de levantar aqueles garfos de feijão com arroz até a boca, que maravilha, só de pensar dá pra sentir o corpo se fortificando de novo, aquele tempero, aquela carne pra acompanhar, um suquinho bem geladinho, e aí a surpresa, o feijão com aspecto e aroma maravilhoso, “tem algo errado”, eu penso, e tinha mesmo, tem que ser muita fome pra agüentar o feijão da minha mãe viu?, êta feijãozinho ruim, uma carne fria, uma arroz parecendo papa, e ainda por cima, sem suco, um coca para facilitar (com ácidos) a digestão, bem, agora que tomei meu último gole da única marca vencedora da McDonalds, vou tomar um fortificantezinho pra ver se pelo menos ganho um pouco de vitaminas para agüentar o resto do dia... (e meu pai ainda gosta desse rango, meu véio deve ser louco, isso sim, agüentar a minha mãe que já é um porre, e ainda mais não sabe fazer nem um almoço decente, argh...)

20.1.03

...voltei a pensar...

...parei de pensar...

...continuo pensando...

...estou pensando...

os posts estão loucos, eu posto a parada, aí o que postou um dia antes é que aparece, depois...

e é ao final de cada dia que reconheço o quão importante é o fim dos meus dias, e a nata que se faz em meu copo de sumo de vida me deixa mais ansioso e ocioso, como uma formas dinâmicas sonoides inexplicáveis, chamem os bombeiros que ainda resta um sopro de morte, chamem todos os índios e todos os enfermos que amanhã será um dia de sorte, com esse feijão sem sal e um líquido do maracujá para acalmar minha gripe, ontem o namorado dela veio me procurar, sentei-me e pomo-nos a conversar, depois de tudo, o louco sou eu e repito de novo, louco são todos, mas não tão loucos quanto eu sou, e já que "malandro que é malandro, é malandro demais", eu sou a fada madrinha que realizará todos os seus DEFEITOS, só esqueceram de comentar um coisa, eu sou da capoeira, eu sou um capoeira, e capoeira não é briga, é filosofia de vida, é dança, é ginga e mandinga, é liberdade e mais que tudo isso, é a verdadeira malandragem que em cada um nasce ou não nasce...

Há cento e cinquenta mil anos atrás no colo da mãe africa, eramos todos negros sem dinheiro e sem pátria, uns foram para o norte ou pro sul e esqueceram do vovô macaco , mas ainda somos todos farinha do mesmo saco...E os ciêntistas norte americanos gastaram zilhões de dolares e trocentos anos para descobrir que é tudo igual: vacas , vermes e humanos...TODOS OS HUMANOS SÃO MANOS...(by Carlos Maltz...in CD Farinha do Mesmo Saco
Muito Bom o CD...deixo como dica pra quem quiser se aventurar em coisas misticas, astrologia, Ets, e uns questionamentos sobre a presença de Deus...cóquer coisa mais a fundo www.carlosmaltz.com.br...rola um fórum legal lá....

Rimas Pobres
(Luís)

Não quero mais ouvir conselhos
Nem quero ver o espelho da imperfeição
Os cegos só vêem a si mesmo
E eu passei muito tempo vendo essa ilusão
Acreditando que meus erros eram culpa do mundo então...

Alguns dias passam nublados
Outros passam canção...
...três minutos com o ouvido alertado...
...o resto das horas ouvindo a solidão
Até chegar ao retrato mais fiel que se tem do coração

O som de Deus agora parece me levar
Ao encontro do tempo que eu levava sem perceber
Esta gritaria em silêncio dentro do meu ser
Poesias de rimas pobres...
...podem ser verdades expostas em “karaokês”
Eles sempre complicam a história pondo glórias e porquês...

Não sei fazer a melhor poesia
Mas sei dar o melhor de mim para os versos que tento fazer
Pode xingar e rasgar a forma das minhas fantasias
Que as entrelinhas são costuradas com que você não vê
Estou vestido agora com as armas da humildade que me faz dormir
Um sono leve, claro e tranqüilo...
...de quem tem a responsabilidade de existir...
Pondo o amor no seu lugar de antes, antes das teorias estarem aqui...

Minha melhor fantasia é o mundo real...que começa por mim

19.1.03

acho que estou numa encruzilhada de crise existêncial

18.1.03

um cervejinha pra refrescar o kengo (Roda Mundo Bar do Beto), muito bom isso, pra relaxar o começo do fim de semana e esquecer da rotina e por falar nisso...

amarelo

a rotina caiu
bem de frente na minha cabeça caiu
a rotina caiu
de supetão bem na minha cabeça

joga a mão pro céu
para o alto
para cima
e vibra o fim da rotina

17.1.03

"eu já perdi você de vista, sua alma meu deus levou, agora só resta uma foto que o retratista deixou..."

pequenos longos dias valentes

legal, legal mesmo, descubri o que todo mundo já sabe, em cada esquina existe um amigo
interessante isso não, estou de férias de meus amigos, é só um tempinho,
ontem eu vi o Gabril, filho da Má com o Gun (é assim?), ah, a Dani tava lá, e a gente foi levar ela em casa, falei com minha ex-sogra e conheci a frente de sua casa nova (não tava querendo entrar), a gata tá mó gata, cada vez mais bonita, mas nada consta, estou de greve, de férias do sexo oposto (não, não virei viado)...
"-ah eu queria viajar, mas é difícil
-tranqüilo, deixa comigo"

lembrei disso hoje, é do invazão do sagaz homem fumaça do planet

tem um comment lá em baixo da mi que fala sobre me ver numa suposta quinta, hoje é sexta e continuo esperando, e é a doida que eu mais confio, e tô precisando pracáraio vê-la, não pode ser outra pessoa e ela sabe, mas é assim mesmo, vacilar é humano...

essas novas leis... igi, que saco vê isso o tempo todo, mas algumas são legais, quer dizer, já estavam na hora, melhor ainda, já estão ficando ultrapassadas...

e quando pensei que ia descansar no fim de semana, o trampo fica cabuloso demais, que saco, segunda-feira bem cedo já pego no batente, olha só, logo eu, em plena sexta à noite, pensando na merda da segunda, temos que voltar a ensaiar, todas duas, urgentemente, tenho que desestressar...

minha cabeça tá melhor, meu olho está doendo menos, estou mais seguro de meus atos, coversei com a Camila esses dias (foi muito bom), chorei pra burro (mateus cap.5 versc.4 (acho que é isso)), estou quase aliviado, não sei o que falta, mas falta pouco

ah... tu nunca iria se casar comigo, vc tem medo... de tudo e do nada (consegue entender isso?)

e pra terminar

"fok bastardos
bundinhas rosadas
miguel falabela
ai ai ai" (3oitão)

...que dias...
...e ninguém me entende...

nana do céu

sabe aquela estrela?
aquela estrela morreu
ela, a mais linda
a mais forte
a da sorte
a do norte
caiu
quebrou
e morreu

sabe aquela estrela?
aquela que batizaria
meu filho em sua homenagem
caiu, quebrou e morreu
como um abaju de porcelana
a única estrela
que todas promessas guardei

por ela eu subiria
ou nadaria até a lua
por ela eu morreria
e quantas não matei?
por ela eu venderia a minha vida
negociaria a minha morte
aquela estrela morreu

o que vocês fariam, se a única pessoa que você confiasse
tivesse a indecência de lhe deixar na mão
nos dias de mais angústias
e ainda ter a desonra de afimar
que o mundo não acabará amanhã?

"Porra, eu morri e ninguém me avisou..."

VIVA!

13.1.03

A Depressiva Canção de Auto-Ajuda de um Suicida para o Algoz
(luis)

Entre os chatos e os chatôs...transa, transe e ritual
A cultura Pop e seu nonsense...já tem farmácia de filosofia oriental
Se os caras querem é só não mostrar a cara
Põe tudo na prateleira...e o resto tá em letras minúsculas (ou site oficial)

Para qualquer um: Automóvel e Auto-ajuda!
Para um qualquer: acordar cedo, não saber ler e ir a luta
Para os turistas: carne fresca, luz acesa, prostitutas
Para as estrelas: céu limpo ou televisão?
Para a ignorância: acesso permitido ao coração...

Entre poetas e profetas...sexo, discursos longos e nada pra dizer
A apoteose das artes cênicas nas caras cínicas do encarte do CD
Se os caras querem é só não mostrar a cara
Põe tudo na propaganda...e o resto tá muito longe (dentro de você)

Para todos nós: sobras e sombras do que é real
Para quem não tem voz: as paixões de um neoliberal
Para os jornais: sangue ou coluna social.
Para o natal: Neve ou campanhas publicitárias?
Para os modelos: luzes ou loiras otárias?

Entre a página policial e o caderno B...O indiscreto, o analfabeto, a podridão
A Ilustre Casa de Ramires, a visita dos anjos do apocalipse depois do Faustão
Se os caras querem é só não mostrar a cara
Põe tudo na conta...e o resto é dez por cento pra quem serve a mesa da opinião

Cara por falar em medo...coloquei uma placa na entrada do zoológico dos meus pesadelos, ao lado das jaulas dos animais que sofrem de insônia agora está escrito assim: "É proibido servir-me aos leões"...por medo de perder o pouco de segurança que me resta? Sei lá...as vezes bate um frio quando fecho os olhos e descubro que só assim é que realmente enxergo!!! PIMBA NA GORDUCHINHA, 45 minutos finais do segundo tempo e gritam na arquibancada...chuta a bola pra fora malandro que os leões te vigiam do espelho!!!e não é que é verdade, então depois de ter suaado a camisa numa madrugada existencialista e de impotência (que passa longe das propagandas do Pelé) eu volto ao escuro daquele zoológico e retiro as paclas...O espelho avisa: Decifra-me ou te devoro...ESpiritualidade emfim?! Ou asas da Realidade?! Estranho, mas me parece que a subjetividade é carnal!!! Estranho mas me parece que Sartre marcou bobeira!!! Estranho mais ser ateu é mais impossível do que querer crer!!! Estranho, eu me pego orando...EU CREIO!!! Mas eu creio no que sempre esteve aqui? Será que a fé precisa da crença? DEUS ESTÁ AQUI...Eu quem não estive por muito tempo por achar que ele morava nos conceitos e nunca os transcendia...Putz, seria muito bom eu ter dado lingua para todos os livros antes, mas tipo...sei agora o quanto eles me foram uteis!!! Sei nem se tudo isso faz sentido, mas tb há muito o que fazer ainda...MAS SE PRECIPITA UM COMEÇO...para dentro de mim existe tanta coisa que eu desconhecia!!!Estou solto na buraqueira e meu Fusca chega lá, o motor é de injeção Divina!!! Na minha parte há o Aquem de um TODO!!! Os leões estão soltos e que nunca estejam dominados, que sejam calmos, mas não mansos...que sejam endurecidos, mas não frios...que saibam amar, mas dosem a passividade em favor da justiça e do AMOR MAIOR!!! Acho que é isso, sei lá se dá pra entender este texto...se der respondam...ajudaria muito cada tijolo disponivel de forma gratuita...e sinto que a cada tijolo doado por mim parece que eu derrubo mais uma parede da minha velha e sombria casa da razão e sigo em frente...

DIAS LENTOS

Atravessando a solidão em dias lentos, as minhas constantes inconstâncias me flagram em expansão, como se eu fosse um castelo de areia de encontro ao vento e ficasse cada vez menor ao me espalhar pelo ar! O QUE ESTÁ ACONTECENDO? Fiquei maior que meu próprio lar?!...se eles ao estarem me vendo pudessem ao menos me enxergar, não achariam nunca estranho, em nenhum momento, eu estar euforico nesses dias de depressão!!! E na esfinge de pedra que sobrevive ao tempo será que eu decifro meu coração em vão? (ou nunca vou decifrar...) Estou querendo romper os muros que me invadem...eu quero deixar o mar me levar....QUANDO A VIDA PEDE UM TEMPO...CUIDADO!!!É TEMPO DE DESPERTAR!!!
Se a solidão me trouxer ao fundo do poço...o que de pior ela me trará!!! Cansei de querer abraçar o mundo e nada conseguir tocar!!!! Estou querendo romper com tudo e me libertaaaaaaaaaaaaaaaaar!!! E QUANDO NINGUÉM ESTIVER ME VENDO, que ao menos eu possa me enxergar...

SONHEI...ruim...mas...SONHEI...ou..."PESADELEI"...

Jesus teria usado óleo de maconha para curar

"NOVA YORK. Jesus Cristo e seus apóstolos podem ter usado um óleo feito com extrato de Cannabis sativa (planta a partir da qual se faz a maconha) para curar pessoas com doenças incapacitantes. De acordo com pesquisadores americanos, o óleo usado nos primórdios do cristianismo para ungir doentes continha grandes quantidades de um extrato de cannabis, chamado kaneh-bosem."

Será que naquela epóca já existia a cola????
Vou roubar aqui um comentário do meu caro Mr Manson, já que, segundo ele, os "milagres de cura" não são os únicos relacionados com a maconha. E que os pesquisadores estão prestes a provar que a "multiplicação dos pães" só foi feita para matar a larica de nosso salvador.


acho que estou louco, mas à beira da loucura é que enxergo forças para vencer, descobri que em minha cidade existe corpos e espíritos maravilhos e alguns maus também e com toda a deseperada angústia que me atormenta, econtro a calmaria necessária para seguir em frente, louco eu? louco são todos... mas não tão louco quanto eu sou...
e nisso tudo lembrei o escrito do poeta em um encarte de cd embolada qualquer, "deixar que os fatos sejam fatos naturalmente, sem que sejam forjados para acontecer, deixar que os olhos vejam pequenos detalhes lentamente, deixar que as coisas que lhe circundam entejam sempre inertes, como móveis inofensivos, para lhe servir quando for preciso e nunca causar-lhes danos, sejam eles morais, físicos ou psicológicos"... grande, isso é grande...
e continuo a esquecer os nomes, hoje fiz um tour pela minha cidade e revivi alguns lugares e acontecimentos, fui em busca de fantasmas, só para sentir-me bem e consegui, e mesmo assim ainda sinto o efeito da cola em meu corpo, junto com seu cheiro misturado com o suor em minha camisa, irei fazer ainda o quê? espero uma ligação para saber o retorno de meus pais, para certeza de que continuarei lá... rasparei meu cabelo, já que ontem fiz a barba, ou melhor, retirei a barba, voltei a ser eu, pelo menos por fora e ainda assim, meus olhos insistem em serem puxados para dentro, como se quisessem esconder-se de alguma coisa, acho que foi aquela pílula que tomei em casa

não espero que vocês entendam, eu mesmo ainda estou tentando
já repararam como anda ventando esses dias

recebi um e-mail bem interessante sobre a grande McDonalds
sobre uma cabeça de uma galinha frita, e o capitalismo da tal
o link da parada tá aí embaixo saquem só

McGalinhaFritaFeliz

interessante o lance que a Erika colocou atrasada num comentário de um post ainda mais atrasado, quer dizer, um post antigo, com um comentário novo, será que alguém vai ler isso? ela deve ter pensado, mas alguém, pelo menos um alguém tinha que ler, não se pode escrever pra nada e por nada, tudo o que for escrito, tem que ter um motivo, e motivos são coisas importantes, e coisas importantes merecem serem divulgadas, repassadas, ensinadas, nem que sejam para uma só pessoa

espero que vocês tenham entendido isso

as formigas invadiram meu quarto

estou relendo todos o posts e comments para me reatulizar, já que passei algum tempo sem acesso ao nosso mundo, quero agradecer do fundo do coração, a pessoa do Doente Social (um amigo que a cada dia que passa, faz mais parte da minha vida, uma das pessoas que mais gosto e quanto mais entendo, menos entendo, como diria o Vitor, é nós irmão e não se sinta emocionado, nem muito menos me chame de viado quando ler isso e me vir posteriomente), a Erika, nossa primeira leitora oficial, e pessoa que está começando a me conquistar com seu jeito e inteligência sobre o mundo, que acho que vai ser uma grande amiga no futuro (obrigado pela visita Erika, fez-me muito bem, espero que nos visite mais vezes, já que quando você foi, o Doente não estava), o Siri, dito cujo que já nos acompanha em mente, parceria e blog antigo, novíssimo LULA, nosso terceiro escritor e pessoa que quanto mais o tempo passa, mais admiro sua capacidade mental e suas conversas, as quais em sua maioria não faço parte, mas sempre estou disposto a escutá-las sem que ele saiba e saiba também que você é muito importante para mim, na música, toda vez que recebo um elogio seu, sinto mais vontade de ir em frente, a Joelma, que é uma pessoa que eu nunca vi, mas sei que temos pensamentos parecidos, o que faz nossa sintonia nesse ponto de encontros entre espíritos interessantes, sou imensamente grato a vocês por visitarem sempre e fazer parte do Memórias de Um Cheira-Cola, e o mais legal é que somos pessoas diferentes, com vidas diferentes que sentem quase a mesma coisa (o que nem sei direito o que é), é isso que acho

continuando os agredecimentos, o abraço agora vai para Risoflora e para a Gessynka (acho que errei a escrita do nome), pessoas presentes na vida da gente, não tanto ultimamente no mundo virtual, mas intensamente no mundo real, aproveitando um abraço pra Rosana também, para todos da Dona Maria, para o Beto de Literatura, cujo bar (Roda Mundo) é do caralho, parabéns Betão, para o pessoal da Cogumelos, para as pessoas com um papel importante na minha vida, como a Luana e a Fernada (principalmente pra essa, pessoa que nunca deixará de contar com minha proteção)

e um beijo enorme, agradecimentos, abraços e tudo o que tem direito, a minha melhor amiga e pessoa mais importante da minha vida, Mikaelle, amo-te muito Mi, mesmo com nossas confusões e discussões, e sei que sentes o mesmo por mim

a minha fé

eu creio no meu Deus, ora, Ele nunca me deixou na mão, lembro muito bem e com toda clareza das vezes que me direcionei à sua magnitude e sinto sua total operância para comigo, seu filho.
sinto muito minha falta de caráter para com Seu Celestial Espírito, pois na maioria das vezes, só lembro-me Dele, quando preciso, como hoje, Meu Pai, sinto-me estranhamente desesperado, vendo a verdadeira vida chegando perto de minha porta, e agora roga por Sua ajuda novamente.
meu Deus é totalmente igual ao seu, o que O torna diferente para cada um de nós, não importa a religião, nem a sua crença, seu culto ou magia, mesmo com todas as nossas dúvidas sobre as histórias nos contadas desde os dos primórdios da humanidade até nosso tempo de criança, Deus é um ser único e invencível, misericordioso e até cruel, para que possamos aprender a ser seus seres, suas crias, seus filhos (você com certeza faria o mesmo com o seu), ora, tudo bem, às vezes Ele fica triste com a gente, e nos deixa de castigo, mas ele sempre nos protegerá do verdadeiro mal (outro mistério infinito da espiritualidade).
com seus ajudante e amigos (seres elevados mais cedo dos que nós), Ele está presente em todas as coisas e em qualquer momento e não importa o que você diga ou creia, meu Deus é intensamente igual ao seu, mesmo que nós conheçamos por nomeclaturas diferentes, Deus é Deus o ponto.
um único pequenos exemplo, são as antigas religiões e civilizações, como o Egito, a Grécia e Roma, todas elas tinhas seus deuses, e um Deus maior que eles, o que para mim são os anjos e santos (ou não)

de uma coisa eu sei, eu amo meu Pai do Céu, mesmo com todos os meus vacilos, assim como meu irmão Jesus Cristo, no fundo, não me importa a verdade sobre eles, ou sobre minha mãe Maria, eu sei que crendo no que creio, as coisas sempre dão certo, amém.

9.1.03

estou sentado ao pc
cheirando minha cola há há
estou sentado ao pc
cheirando minha cola há há
liberto dentro de mim mesmo
sou um cheira cola com lar

Jaz aqui um homem forte

E com o resto do tempo que me resta
Assassinar-lhe-ei por pura maldade (comodidade)
Já que nada tenho a fazer
Rabiscos de desenhos que um dia fiz
Pérolas da literatura que um dia fiz
Será que um dia vão lembrar de mim
Quão morto ficarão minhas memórias
Jaz aqui um homem forte
Palavras de amigos ou de família
Pois então não temerei nunca a morte
Mas sim a forma final de meu destino
Jaz aqui um homem forte
Palavras que lerão os meus ouvintes
Sonho cantado, recitado e esquecido
Mato-o para não me matar
Não sei, onde está meu isqueiro?
Derramo no cinzeiro
Pequenos momentos de solidão
Jaz aqui um homem forte
Mas e se nada alcançar
Voltará só por voltar
Só para soprar em algum ouvido
O quanto tentou lutar
Jaz aqui um homem forte
De músculos cerebrais
De pensamentos castiçais
De honra na morte e na vida
De franqueza, dureza e
Pilhas e mais pilhas de algo que ainda não descobriu
Então desce daí e vem aqui
Precisamos conversar
Explica-me a verdade do universo
E a teoria que tudo que tem um começo
Tem obrigatoriamente que ter um fim
E que para toda regra existe uma exceção
E a exceção a essa regra
É que regras não podem ter exceção
Jaz aqui um homem forte
É tudo o que quer para sua vida
Mostrar para suas crias
Que mesmo depois da morte
O que é sorte, é mote, é rock e é pop
É punk, é erva, é leste misturado com norte
Forte aqui um homem jaz
Jaz aqui um homem forte

a necessidade realmente faz o homem, acredito muito nisso
mas a falta também faz, por exemplo hoje, não tinha porra nenhuma para fazer no trampo
daí comecei a escrever e saiu um monte de baboseiras
as quais escrevo um monte delas a partir deste post

plin plin

A primeira vez a gente nunca esquece, lembro como se fosse há muito tempo atrás, a gente tava sem fazer nada e de repente ela surge do nada, como um líquido mágico e nos pusemos a usá-lo, lembro de não sentir meus dentes e de repente uma estranha dormência de incrível ótima sensação em todo o corpo, muito bom, muito bom mesmo, a mente parecia flutuar, tudo até então era novo e a cada cheiro, mas uma nova sensação interpretada pelo tato interno humano, ao passar dos segundos, parecia que se tornara involuntário, como as batidas do coração, incrivelmente são, controlava a lucidez aos pés da loucura e do deslumbramento da instigação morgada nunca antes experimentada, pensamento, a melhor viagem...

Este é um relato verdadeiro.

Uma campanha Cheira Cola contra as propagandas contra as drogas...

O ministério da loucura adverte:
O vício não está relacionado somente com as "DROGAS".

foi no caminho de santiago

o lírio não causa mais a mesma felicidade
a dor da porta fechada na cara
a rotina vencendo em pontos já no décimo segundo assalto
e onde estão seus amigos
mas para quê queres os amigos
se não tens coragens nem de pedir um abraço
capital, grana, tutu, dinheiro, money
mundo gira como uma roda gigante
que dê então uma última volta
que já é hora de vomitar
depois eu volto a brincar
e fabricar pensamentos em vão
mas esse é o ano
dessa vez não vou me entregar
eu já havia dito
que venha a vida com suas luvas de boxe
não sei se estou preparado
mas estou mais que disposto
pois ainda será meu o gosto
da vitória sobre a vida
já traçei o caminho
para o despenhadeiro sem fim
convidarei alguns amigos
arriscarei por vocês e vocês por mim

8.1.03

1° de maio

Por onde saíram os homens que cobravam uma saída?
Sentados em poltronas...estão muito bem de vida
Soterraram sonhos com moedas e brasões imperiais...
...e toda hora anunciam a volta das horas que não voltam mais
Eles partiram em paz!
(tantos fulanos, tantos sicranos, tantos Caetanos que nos anos se desfazem)

Onde estão as lágrimas que endureciam com ternura?
Entre as camisas-de-força e as gravatas aposentaram suas loucuras
Para a costa do Atlântico Sul todos viraram as costas...
...e a miséria é o lucro e o céu azul das suas apostas

Onde está Freud quando mais é preciso?
Do observatório entre grades eles defendem-se em abrigos
A indiferença dos homens que defendem as diferenças
A inoportuna importância de abraçar certezas, cartazes e crenças
(tantas estampas, tantos dicionários, tantos sociólogos sendo bibelôs de armário)

A revolução armada é o doméstico cotidiano
Onde se guerreia carinho armado de enganos...
Por onde passaram os homens com as necessidades que nunca passam?
Calaram com Getúlio a cada primeiro de maio

Atrás dos inseguros e sua notável segurança burguesa
Tantas feridas abertas...examinadas por poucas luzes acesas
Aonde está o apelo dos angustiados?
Aonde está a porta do teatro mágico só para iniciados?
(tantos idôneos, tantos respeitáveis, tantas utopias servidas em copos descartáveis)



Suicidei-me no dia 23 de agosto de 1998, sem mais a dizer sobre os fatos que me levaram a morte apenas me dedico a recompor cronologicamente tudo pelo que passei até chegar a fria residência que por ultimo ocupei antes de subir aos céus, ou descer aos infernos, pois como me foi dado o direito de apenas a um destes conhecer, não posso eu saber em qual dos dois estou. Ouvia claramente ainda em vida que o derradeiro momento pelo qual a vida se exala é como uma grande câmara cinematográfica que cansada de expor as visões na parede interna do pensamento, resolve inesperadamente colocar tudo para fora. Deste modo a confusão de imagens veio ao meu cérebro transportando para parede todo meu quase meio século vivido em meio aos miolos espalhado pelo tiro na têmpora. Um segundo até a morte que foi mais longo que todos os anos que vivi.
Lembro-me com muita nitidez que me veio a cabeça a estranha obra de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas. Nunca havia me parecido tão real, além disto, um verdadeiro espelho, uma analise psicológica, uma conversa com o leitor, onde o moribundo era eu e eu mesmo, lia-me ali naquele espírito. Nada era público ainda, porém toda pessoa é uma pessoa pública, basta ser revelada pela fama ou pelo sucesso. Nosso século sabe muito bem disto, desconfio que os que virão aceitarão com normalidade a intolerância dos famosos e odiaram as frases reveladoras dos sucessos desconhecidos. Meu fim, vejo claramente agora, é o príncipio de tempos inabitáveis que se tornaram cheios de multidões copistas a cada segundo, que por sua vez, se manisfestará com eternidades que não duraram uma semana...Saudades do Futuro que só aconteceu em mim...

Oi abre alas que eu quero passar


Oi abre alas que eu quero passar
Com minha mente
Consciente insana
“Tire o seu piercing
do caminho”
Salve Salve Baleiro

Oi abre alas que eu quero passar
Com meu licor de Jenipapo
Folhas de Seriguela
E frutos de Araçá
A minha infância
Pernambucana
Em minha adolescência
Alagoana

Oi abre alas que eu quero passar
Com a fome do cão
E a sede do sertão
Com diploma de ladrão
E miséria da população
Com meu pé de solidão
Para isso existe chuva
Para meu bem levar


Oi abre alas que eu quero passar
Olha o sangue, olha o sangue
Olha a multidão a gritar
Olha a bala, o dedo e o gatilho
Olha o meu destino
Na roda do tambor que deu o tiro
Olha só aquele menino
Que passava sorrindo
No chão a berrar
Era para ser eu no lugar do menino

Oi abre alas que eu quero passar
Não quero mais ficar
Não quero mais brincar
Não quero mais pular
Acabou a feira
Acabou o carnaval
Restaram a quarta
E as cinzas
Para os jornais enfeitar
Por favor se existe Deus
Trate logo de me acordar

Salve Salve Glorioso Lula

É com imenso prazer que lhe dou as mais boas vindas e fico imensamente feliz em ter conosco mais um carater único como nós, desejo do fundo que seja todo o caminho que você necessita e que não deixemos levar pelo marasmo ou pela maré do esquecimento falho por falta de óleo no pensamento, o convite devia ter sido a mais tempo, mas deve-se ter muito cuidado ao chamar alguém para morar conosco, mesmo sendo a pessoa de mais pura confiança, convivência é diferente de amizade, mas não vice-versa, então é isso, sejamos um time...

Mapas Astrais
(luis)

Hora de rasgar os mapas
Um beco sem saída pode te dar asas
Quando a vida pede um tempo...
...é tempo de despertar
Ainda com medo de acordar agora
É natural que a dor não vá embora
Até que o céu termine de entrar...

Crises existenciais...inúmeros mapas astrais
Já não agüentas mais
Lágrimas difíceis de segurar
Toda certeza se desfaz...Quem vai olhar para trás?!
A transição te traz
Uma torpe euforia...algo vai mudar

O amor te acordou
Mas se levantar da cama é uma dor
Como preferes deixar tudo como está!?


Hora de querer sair
Melhor fechar os olhos e se deixar levar
Um mundo novo depois do fim do mundo
Por várias vezes a morte esteve aí
Por quantas vezes você nunca mais iria chorar?!
Há sempre um grito no teu silêncio profundo...

O amor te acordou
Mas ao se levantar da cama sentistes a dor

O que querias dizer quando resolveu se calar?!
Seja o que for
Qual o medo de encarar o que sobrou?!
Hora de rasgar mapas e querer andar...

7.1.03

Orgulhoso pelo recebimento do convite...E como a primeira vez a gente nunca esquece ai vou eu...Agradeço primeiramente pela oportunidade de um local para torcar idéias, acho que a distâncias tem ficado menores e as pessoas têm ficado mais distantes (diagnósticos sobre internet), mas me sinto muito bem ao ver que é possível ir na contramão usando a mesma estrada...(parece óbvio, mas nem sempre tem sido...se é que dá pra entender). Recentemente tenho trocado muitos emails com pessoas desconhecidas sobre as mais variadas questões...Deus, sexo, outras coisitas mais...Impressionante como nessa atividade se descobre que um homem só tem o peso da humanidade toda em si, mas tipo...nem uma humanidade define o conceito de homem...só pq o principal fica fora do resumo sempre...O que isto tudo tem haver com a oportunidade de escrever num blog desses!? Cara...abrir portais...Sinceridade com S maiuscolo e dourados ainda que estejamos mentindo para nós mesmos de forma inconsciente...Não se sinta capaz de enganar quem não engana a si mesmo (diz um poeta por ai)...A arte é a mentira mais sincera (afirma Picasso)...Cara, poder escrever e ter quem ler é foda...muito legal, agradeço esse canal...esse contato...e como diz Hermann Hesse...ferir a a alma do leitor justamente com a cura eis o objetivo da literatura...Será!?!? Eu acho que sim...e tudo é literatura...toda alma é uma potencialidade virtual de uma obra "indimensionavél" se esta quiser se permitir!!! Maior medo: Morrer antes que a vida acabe!!! Porque: Descobri que o verdadeiro suicida não se mata!!! Ateu: Sente que o conceito de Deus é falho, mas que algo de divino está por existir, ou existe...o resto é niilismo, não condeno, mas tenho uma certa sensação de que a pior vaidade é se orgulhar por não ter vaidade...Todo Niilista é essencialmente o pior dos vaidosos...Todo Cult é niilista, mas há os que são santos...aqueles que só negam a verdade em si mesmos...ADORO ESSES...e eis que encontrei alguns deles pela minha vida...salve Lee, Mirian Maranhão e outros...Valeu pela oportunidade...Espero que eu saiba(M) do que estamos falando...

depois eu fiz a segunda versão

um homem trabalhador 2

quando eu passei
bem perto da via expressa
tinha um homem vendendo
jaca na esquina da minha casa
eu parei pra comprar
e pedi meu perdão
eu parei pra comprar
e pedi meu perdão
pois ele tava lá
trabalhando e eu não
ele tava lá trabalhando e eu não
ele me disse:
"posso não ter dom
mas eu tenho suor
não sei fazer mais nada
além de trabalhar pra comer
não sei fazer mais nada
além de trabalhar..."
e eu respondi:
"dom é suor
dom é suor
dom é suor
também
dom é suor"

um homem trabalhador

todo dia às 4 da matina
ele sai para trampar
tem que descolar o rango da família
ganha pão para o seu lar
sem diertimento
é só sofrimento
mais, não se pode aguentar
viver assim é um lamento
ninguém quer estar no seu lugar

pede pra Deus um lugar melhor
pede a Jeová pra lhe ajudar

o suor de um homem trabalhador
escorre no rosto
o suor de um homem trabalhador
que quer se salvar

não rouba pois não é direito
aos domingos vai rezar
ele é honesto o tempo inteiro
mas um dia vai parar
arruma um bico uma vez por outra
para um dinheiro a mais ganhar
leu a bíblia ponta a ponta
para a fé não acabar

pede a Jesus uma vida melhor
pede a Nossa Senhora
pra te iluminar

o suor de um homem trabalhador
escorre no rosto
o suor de um homem trabalhador
que quer se salvar

essa é uma letra da época punk da Cogumelos, tive a idéia inicial num buzão, olhando um cara às 10 da noite carregando um saco daqueles de farinha (grande) com o rosto todo suado e tal

enxada (versão 2)

hoje eu não quero trabalhar
hoje eu não quero ter que trabalhar
hoje eu só quero viajar
hoje eu só quero flutuar

enxada, me levanta
me levanta pra estrada
estrada, me levanta
me levanta da enxada

oi meu boi manso
cansasso de boiadeiro
oi meu cangaço
cigarro de palha de aço
eu não quero trabalhar
hoje não quero me arretar
quero um dia de lar
essas coisas que tem lá

fiz essa letra pra dona maria logo em seu começo, mas acabamos sem fazê-la, acho que a galera da banda, nem saca ela ainda, aí hoje eu lembrei dela, quer dizer do refrão, e algo mais e fiz uma segunda versão

essa é a vida que Deus me deu
nem mais, nem meio que isso
é só isso mais com um pouco de ateu
e as luzes da cidade encandeiam-me
e caminham-me à tua porta, estrada
já se foi em um verso meu, enxada

pôxa, tá meio difícil, mas estamos tentando, internet não tá sendo fácil, mas hoje a ig me salvou e estamos aqui
e olha só o que eu tenho para vocês...


Honra Inveja Verdade

tudo seria muito diferente, lógico, imaginem
só, seria um terror, uma das primeiras coisas que
me vem a mente são as bandas, ora bolas,
ou a gente faria sucesso de uma vez, ou a gente
cairia de uma vez, imaginem só:
- pô, vai rolar aquela banda do maluco que tem aids.
- pode crer, o cara é mó batalhador, vamu lá
ver de qual é a real (caso 1)
- vou nada, aquele aidético safado, tá usando de meios
para fins (caso 2)
é estranho, coloco-me no lugar do público, realmente
eu iria prestigiar o cara, ficaria curioso para ver se ele
colocaria sua dor em suas letras e acordes, mas não
preciso disso para vencer, ou não precisaria.
é claro que minha vida iria se tornar uma VIDA, iria querer
aproveitar cada momento, e com certeza me dedicaria ainda
mais a fundo a música, que é a coisa que mais gosto de
fazer, minhas letras e poesias, meu acordes mal sucedidos,
não sei, mas por esse lado profissional, acho que as
coisas iriam melhorar, pelo simples fato de eu saber que
meu caminho estaria mais curto e eu sei o que quero no
seu final, por onde quero ter andado, mas não é só isso,
logo eu, adorador do sexo oposto, soro positivo,
o que fazer? com sinceridade, não sei...
acho que não ficaria com mais ninguém, pararia de namorar,
de ser namorador, nada de sexo, entraria em abstinência,
ora, não posso arriscar uma outra vida, por puro e simples
prazer, e prazer de momento, não vale a pena, e se caso
eu chegasse a me apaixonar por alguém, não poderia ser
feliz com ela, é exatamente isso, não poderia namorar
com ninguém por isso, vocês devem estar pensando, "nada
a ver, ele poderia namorar e não transar", mas e quando
rolasse aquele romance, aquele fogo, como segurar, e o
pior, se eu me apaixonasse de verdade, ela também se
apaixonaria, e se ela quisesse correr o risco, ora, a
camisinha não é 100% segura, todos sabemos, aí eu iria
além de arriscar uma vida, arriscar a vida de alguém
que teve a decência de dizer de verdade, "eu quero você,
nem que para isso eu morra", nunca que eu faria uma coisa
dessas com alguém tão bom assim, alguém capaz de me amar
tanto, que gostaria que eu divide-se minha angústia com
ela, eu não sei se eu seria capaz de fazer o mesmo, teria
que ser algo realmente forte, nada comparado com o que
senti ou já ouvir falar, tinha realmente que ser amor,
se é que esse danado existe, é engraçado, não, na verdade,
é tenebroso, acho que minha esperança mesmo em relação a
relacionamentos, seria encontrar alguém como eu, contaminada
pelo vírus do enfraquecimento total...

como já disse o grande poeta:
"acho que estou gostando de alguém
e é de ti que não me esquecerei"

3.1.03

Tentando Entender o Mundo e a Natureza

Elas são as coisas mais lindas existentes na face terrestre, as criaturas mais deslumbrantes e misteriosas, todas com seus segredos e charmes, cada uma com sua fragância e veneno, para atrair as presas e afastar seus predadores, são os bichos mais dóceis e ainda assim, os mais traiçoeiros, incrivelmente, os mais inteligentes e por isso, os mais capazes.
São seres finitamente infinitos e inanimadamente animados, onde, cutucados com carinho, pode-se encontrar um único vestígio enebriante de apego e afeto, e a um único também gesto, enoja-te ao desgosto de perda de brilho e supremacia, e o quão macio os seus lábios, mais vulnerável torna-se sua caça, caçadoras, vivem a procura do macho ideal, mas gostam mesmo é do gosto do pecado, das maças, essas são as mulheres, os seres mais vibrantes do planeta, capazes de causar-nos pura ressonância, eletrizantes como um clássico, uma copa, como o choque de dois carros em máxima aceleração e vetores opostos, são luzes e até postes, são fortes e até frágeis, são vida e às vezes morte, são sorte, para não dizer fáceis e realmente difíceis, são tão simples que tiram-nos o sono por serem tão levadas.

dedico o texto acima ao meu grande amigo Djeck Tequila
e especialmente, a minha melhor amiga Mikaelle (precisamos conversar)

acho que vejo algo além da linha que cerca o mar
algo meio tosco, ainda turvo, sem formato formado
mas algo vem ao mar
eu vejo, eu sinto

2.1.03

lenha - grande zeca baleiro

o fato é que muitas coisas aconteceram...

sinto saudades... eu acho, ao mesmo que sinto mágoa também, é tudo muito simples, tão simples a ponto de ser confuso, é assim que somos, ou que queremos ser, uma defesa, um escudo contra nós mesmos, conhecemos todas respostas a qualquer pergunta e mesmo assim tememos a prova, nada precisamos explicar a nós mesmos...

tenho tudo nas mãos, mas no momento sinto-me anestesiado mentalmente, além de estar rompido os ligamentos dedos-cérebro, sei lá, estou meio assim, como todos nós ficamos às vezes, e voltará tudo novamente, a velha maratona de cansar meus leitores com coisas minhas e somente só minhas, argh, que nojo, o mesmo nojo que sinto ao ver uma criança pedindo esmola, ou brasileiros idolatrarem bandas ou heróis internacionais, sou mais Zumbi do que Chê e daí? fodam-se, vocês não têm nada a ver com isso, ou melhor, têm, culpados da ira contra as máquinas, Rage Against The Machine, isso sim é uma banda gringa que podia ser idolatrada, mas pelos os que sintiam a essência dos movimentos radicalistas dos mesmos, modismo, modinha, argh, nojo, muito nojo, nojo de tudo, apenas isso, ou nada disso, que saco, preciso pensar, além de tudo, vou bem, obrigado...

às vezes sinto falta de algo que nunca tive

ontem estiver repensando o que já havia pensado há épocas atrás, o que fazer se eu descobri ser soro positivo, passei mó tempão pensando nisso ontem, e cheguei a algumas conclusões, porém não irei entrar em detalhes agora por motivo de estar estremamente atrasado, mas você, o que você faria se descubri-se ter aids?